The TV Theme Medley

Mais belo exemplar da série! Grandes vídeos geniais que encontramos pela internet!.

Se você é um zero à esquerda em séries como eu e não te pilha  pra assistir o vídeo mais uma vez e ver que músicas foram tocadas, segue a relação abaixo.

0:00 Two and a Half Men
0:22 The Simpsons
0:36 O.C
1:00 Naruto
1:11 Family Guy
1:41 Married with Children
1:57 Cheers
2:16 That 70’s Show
2:41 Big Love
2:58 Freaks and Geeks
3:18 Malcolm in the Middle
3:35 X-Files
3:55 Firefly
4:09 The Office
4:24 The Fresh Prince of Bel-Air
4:44 Scrubs
4:54 True Blood
5:27 Charles in Charge
5:38 The Big Bang Theory
5:55 How I Met Your Mother
6:05 Mission Impossible
6:14 Friends

Vi isso no Jacaré Banguela

Anúncios

E o Guns n´ Roses vem aí

Ontem a noite, dia 8 de março, o Guns n´Roses fez o seu primeiro show no Brasil, pela turnê Chinese Democracy. Segue abaixo a resenha reproduzida no site do Yahoo sobre o concerto. Na terça-feira que vem, dia 16, a banda se apresenta em Porto Alegre, com lugar alterado para o estacionamento da Fiergs. Estaremos lá.

Único remanescente do Guns original, Axl Rose de braços abertos para a galera

Guns N’Roses recorre a efeitos para agradar público

Estado de São Paulo

“Desculpe terminar tão tarde o show. Sei que as crianças têm de ir para a escola amanhã”, disse o vocalista Axl Rose. As crianças, pais, mães e adultos que juntos somaram mais de 13 mil testemunhas dentro do ginásio Nilson Nelson na noite de domingo em Brasília mereceram o pedido de perdão. Às 2h25 da madrugada de segunda-feira, Axl e seu reformado Guns N’Roses deixaram o palco após tocarem 20 músicas em duas horas e meia de concerto. Conhecido por atrasar seus espetáculos, Axl entrou aos 15 minutos da segunda-feira após uma introdução com toques de suspense hitchcockiano.

Aos 48 anos, o inchado e monossilábico vocalista da ex-banda mais explosiva do rock dos anos 80 deu as caras ao som de Chinese Democracy, faixa-título do álbum lançado no ano passado. Todos queriam saber como o rechonchudo e cabeludo estava. De chapéu, casaco e óculos escuro, Axl se escondia. Dançava de maneira desarticulada e cantava modulando a voz de acordo com o alcance e volume que entendia ser exato para cada canção.

“Welcome To the Jungle”, “It’s So Easy” e “Mr. Brownstone” – todas do clássico primeiro álbum, Appetite for Destruction (1987) – vieram em seguida para mostrar que, diferentemente de 2001, quando fechou uma das noites do Rock In Rio de maneira deprimente, desta vez, Axl não veio para brincadeira.

Para disfarçar a falta de potência da voz e desenvoltura, optou por explosões, fogos, chuvas douradas e quatro painéis – além de três telões – para saciar o público. Um parque de diversões para todas as idades, sentidos e gostos. A massa sonora de uma banda formada por três guitarristas, dois tecladistas, um baixista e um baterista, também serviam para enfaixar as cicatrizes abertas pelo tempo no vocalista que voltava pela quarta vez ao Brasil.

Das pouquíssimas vezes que se dirigiu ao público, Axl se resumiu a falar “Brasília” com a voz derretida. Brincando que introduziria uma música calminha, chamou a poderosa “You Could Be Mine”, uma das poucas canções retiradas de Use Your Illusion (1991).

Nesta oportunidade, mostrou outro trunfo para o público. O baixista Tommy Stinson emulava Duff McKagan, tanto na postura como na maneira de fazer o backing vocal. Já o guitarrista DJ Ashba, com seu chapéu/cartola, cigarrinho no canto da boca e sua Gibson modelo Les Paul, era um Slash dos novos tempos. Em “Sweet Child O’Mine” era até possível comprar gato por lebre.

Piano

Em “Live and Let Die” voltou com a faixinha vermelha característica na cabeça. Quando começou a dar seus rodopios, quase tomou um tombo. “Minhas calças estão caindo”, justificou-se repetidas vezes. Em “November Rain”, tocou piano pela primeira vez na frente do palco. Uma chuva dourada ajudou a compor o cenário. O set foi finalizado com “Nightrain”. O bis veio com “Madagascar” e “Paradise City”. Papel picado, explosões, serpentinas e Axl joga o microfone para o público. Fim de papo.

A banda toca ainda amanhã em Belo Horizonte, no sábado em São Paulo, no domingo no Rio de Janeiro e na próxima terça-feira finalizam sua turnê pelo Brasil em Porto Alegre. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Guerra ao Terror é o vencedor do Oscar

Não deu para Avatar. O grande vencedor do Oscar 2010, não foi aquele que bateu recordes e recordes de bilheteria. Na verdade foi o filme mais humilde em arrecadação de todos os tempos. Guerra ao Terror, de Kathryn Bigelow, saiu do Kodak Theater em Hollywood com seis estatuetas, incluindo Melhor Filme e direção, que pela primeira vez foi dado a uma mulher.

Guerra ao Terror foi o grande vencedor da noite

Avatar, o bambambam de James Cameron, ficou com três premios, todos técnicos. Up – Altas Aventuras, foi o quinto filme da Pixar Animation Studios a vencer como Melhor Animação, e ainda levou pra casa o prêmio de Melhor Trilha Sonora.

Além da cerimônia sem graça, nenhuma surpresa nos premios por atuação: Jeff Bridges venceu como Melhor Ator por Coração Louco, e Sandra Bullock foi premiada como Atriz por Um Sonho Possível. Os coadjuvantes também se confirmaram e premiaram Mo´Nique por Preciosa, e Christoph Waltz por Bastárdos Inglórios.

A “grande” surpresa da noite, pra não dizer a única, foi a escolha do longa-metragem argentino O Segredo dos seus Olhos, de Juan José Campanella, que desbancou o favoritíssimo alemão A Fita Branca. Momento injustiça da noite, que nem gerou muita polêmica, tamanha temperatura morna do evento, foi o prêmio de Roteiro Adaptado entregue ao filme Preciosa, esquecendo totalmente o brilhantismo da história e adaptação de Amor Sem Escalas, que saiu de mãos vazias da festa.

Momento em que Cameron vai parabenizar sua ex-mulher pela vitória

[atualizado] Tá eu achei a cerimônia do Oscar chata e sem graça, mas tem gente que achou muito pior. Dá uma olhada nisso.

Segue abaixo a relação completa dos vencedores da 82ª Entrega dos Prêmios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood:

Melhor filme: “Guerra ao terror”

Melhor direção: Kathryn Bigelow, “Guerra ao terror”

Melhor atriz: Sandra Bullock, “Um sonho possível”

Melhor ator: Jeff Bridges, “Coração louco”

Melhor filme estrangeiro: “O segredo dos seus olhos” (Argentina)

Melhor edição (montagem): “Guerra ao terror”

Melhor documentário: “The cove”

Melhores efeitos visuais: “Avatar”

Melhor trilha sonora: “Up – Altas aventuras”

Melhor cinematografia (fotografia): “Avatar”

Melhor mixagem de som: “Guerra ao terror”

Melhor edição de som: “Guerra ao terror”

Melhor figurino: “The young Victoria”

Melhor direção de arte: “Avatar”

Melhor atriz coadjuvante: Mo’Nique, “Preciosa”

Melhor roteiro adaptado: “Preciosa”

Melhor maquiagem: “Star trek”

Melhor curta-metragem: “The new tenants”

Melhor documentário em curta-metragem “Music by Prudence”

Melhor curta-metragem de animação: “Logorama”

Melhor roteiro original: “Guerra ao terror”

Melhor canção: “The weary kind”, de “Coração louco”

Melhor animação: “Up – Altas aventuras”

Melhor ator coadjuvante: Christoph Waltz, “Bastardos inglórios”

Fábio Prina_08/03/2010

E o Oscar vem aí…

Domingo, às 22h, inicia a mais conhecida premiação cinematográfica do planeta. A entrega dos Academy Awards, o nome mais fresco para o vulgo Oscar.

O similar americano do nosso Troféu Imprensa

O evento que seria marcado por uma série de mudanças prometidas para encurtar a festa, tornar mais dinâmica e justa… parece que vai continuar como sempre foi. No final das contas, veremos um monte de celebridades milhonarias desfilando de vestidos De La Renta e ternos Armani, com discursos hipócritas que lembram de família e agentes e sem mais delongas, entram para a história como os tais vencedores do prêmio.

Disse certa vez o crítico cinematográfico mais conhecido do Brasil, Rubens Ewald Filho, “é o momento de hollywood se exibir”. Mas como sou um aficcionado, viciado e doente pelo Oscar, vou assistir a toda a transmissão torcendo para os meus favoritos ao longo da noite.

Falando em Ewald Filho, no blog do jornalista há algumas informações publicadas por ele a respeito da festa. Como o cara, conhecido também por “sr Oscar”, faz a transmissão da festa há não sei quantos anos, ele tem acesso aopré-script da cerimônia, e adianta algumas das atrações do evento. Segue abaixo a listar transcrita na integra:

1- A festa vai ultrapassar as três horas. Isso foi confessado pelos próprios produtores que culpam a Academia, que não os deixou cortar certas coisas e repuseram outras.

2- Haverá dois grandes números musicais, e Adam Shankman está sendo muito criticado por ter contratado 69 dançarinos do programa de tevê em que ele é jurado, a atração So You Think That You Can Dance?. Um deles será muito grande, logo na abertura, e também será o mais secreto deles.

3- Haverá muitos clipes, inclusive um homenageando os filmes de terror, que a Academia costuma esquecer.

4- Será mantido o esquema dos padrinhos para os atores indicados. Parece que não serão mais ex-vencedores, mas pessoas que tenham alguma relação artística ou não com eles.

5- O show também foi montado, contam eles, como uma série de confrontos entre Avatar vs Guerra ao Terror, Amor Sem Escalas vs Bastardos Inglórios.

A apresentação dos 10 indicados para Melhor Filme

Falando um pouco sobre os filmes: especialistas, críticos e veículos continuam divididos entre Avatar e Guerra ao Terror. A batalha de melhor filme está cheia de mistérios. O primeiro, de James Camerom, chega com a força do Globo de Ouro e também da maior arrecadação em bilheteria da história (mais de 2 bilhões de verdinhas). O segundo, de Kathryn Bigleow, vem acumulando prêmios significativos como o britânico Bafta e também entre os sindicados de atores e produtores, se o seu filme vencer o prêmio máximo da noite será a produção menos rentável da história a levar o Oscar (U$$ 18 milhões).

Ao que tudo indica, duas barbadas estão garantidas, os prêmios de Ator e Atriz Coadjuvantes: O austríaco judeu Christoph Waltz, que atua como um oficial nazista em Bastárdos Inglórios vem arrecadando prêmios mundo afora, e já está confirmado em vários filmes hollywoodianos para a próxima temporada. No sexo oposto, a comediante televisiva Mo’Nique, também é favoritíssima pelo seu papel em Preciosa. Uma curiosidade interessante é que os dois atores estão concorrendo com perfarmance de vilões em seus respectivos filmes.

Não tão barbada assim são os prêmios de Melhor Ator e Atriz. O doidão de Jeff Bridges, no filme Coração Louco, e a queridinha da américa Sandra Bullock, po Um sonho possível, lideram as apostas. É esperar pra ver.

Confira a lista completa dos indicados ao Oscar 2010.

O 82ª Cerimônia de Entrega do Oscar vai ao ar no Brasil pelo canal de TV pago TNT, a partir das 21:30, deste domingo 7 de março. Os atores Steve Martin e Alec Baldwin serão os apresentadores da festa.

Fábio Prina_05/03/2009

A odisseia do show no aniversário

Ontem, dia 28 de fevereiro, enquanto comemorava com amigos e familiares o meu aniversário de 1/4 de século. No Rio de Janeiro, a banda inglesa Coldplay se apresentava para um público de 34 mil pessoas. Obviamente eu não estava entre elas.

Essa história de show no aniversário, não é novidade para mim, na verdade já virou uma odisseia do fracasso. Ou pelo menos, um repeteco de acontecimentos comuns.

Coldplay – Parabéns a você não fez parte do repertório

No ano 2006, a banda liderada por Chris Martin, trazia a seu X&Y World Tour para a américa latina, e se apresentaria nos dias 26, 27 e 28 de fevereiro, no Via Funchal, em SP. Na época, eu recém acabara de voltar de uma viagem que consumira muitos custos, e não tinha a menor condição de bancar uma estadia em São Paulo com o único intuito de assistir a um show de rock.

Quatro anos depois, a história não foi muito diferente. A banda trouxe o seu Viva La Vida Tour para duas apresentação no país: 28/2 no Rio, e 03/3 em Sampa. Dessa vez o que me deixou em casa, imaginando como seria escutar a execução das músicas mais significativas para mim desde outra banda britânica, o Pink Floyd, foi a falta de uma companhia.

A minha teoria era a seguinte: não ia me sentir bem, passando o meu feliz aniversário, sozinho, num quarto de hotel, esperando anciosamente o show de uma banda depressiva, e respondendo mensagens de felicitações pelo celular.

Essa falta de uma parceria foi fulminante e crucial para ter perdido o show no aniversáro… Incrível… Mas não achei ninguém que estivesse disposto e disponível para ir ao show comigo assistir o show do Coldplay no Rio de Janeiro. Agora, que o show de aniversário passou… me arrependo, deveria ter ido sozinho… mas…

Por outro lado, horas de bebedeira, ao lado de velhos e novos amigos… não é de todo mal… na verdade é maravilhoso. Um domingo de sol, cerveja, grama, violão a beira de um lago, é quase como um soneto de resumo da felicidade. Afinal, não é mais ou menos esse o posfácio de uma vida desperdiçada na solidão? “A felicidade só é completa, quando é compartilhada”.

Esperamos pela próxima turnê. Falando nisso, sobre o show no Rio, no dia do aniversário, uma ótima resenha pode ser conferida, neste link aqui.

Convite para a festa de aniverário – O Coldplay não participou do evento

Fábio Prina_01/03/2010.