E o Oscar 2013?

Oscar-2013

Como todo ano eu tento fazer, vou deixar aqui as minhas rápidas impressões sobre o Oscar, a maior (pelo menos a mais badalada) festa do cinema.

Nos últimos anos eu não ando conseguindo assistir a todos os filmes indicados, pelo menos não antes da premiação. Sabe como são as coisas, como escreveu L.F. Verissimo em O cinema e eu, do livro Banquete com os Deuses: “Teve sábado em sua vida em que você foi à sessão das oito, das dez e da meia-noite, depois pegou o último bonde no abrigo, lamentando que só vira três filmes. Hoje é difícil estacionar o carro, os cinemas não têm conforto, tem sempre o mesmo casal na fila de trás que não para de falar, e ainda por cima vão passar um antigo com o Humphrey Bogart na TV…”, mais ou menos assim.

Confesso que ainda não tenho vontade de baixar filmes pela internet, para saciar a vontade de vê-los antes de que cheguem nas videolocadoras ou na TV paga. Ao mesmo tempo, estou perdendo o interesse de ir até a sala grande, entrar na fila do bilhete, da pipoca, sentar e aguentar a menina que precisa ver os recados no feicebuque, o menino que insiste em explicar para namorada o que ele mesmo não sabe, a senhora que se assusta demais, o pedante que quer aplaudir o filme em pé durante os créditos, o rapaz que não sabe comer em silêncio e de quebra não sabe chupar o canudinho. Enfim, tudo desmotiva.

Então, não vi todos os filmes do Oscar 2013, tentei fazer o meu melhor com as últimas estreias, mas não foi o suficiente. Tanto que o favoritíssimo para levar o careca de melhor filme, Argo, foi um filme em que cheguei até ir ao cinema, mas estava cansado das compras e estufado da janta, o melhor era voltar pra casa mesmo. Me arrependo, mas em março chega na locadora.

Outra coisa, com o aumento do número de indicados para melhor filme, ficou difícil ir nove ou dez vezes ao cinema para ver apenas os filmes do Oscar. Cinema é um hobby caro hoje em dia, mesmo com promoção ou com o desconto de fidelidade. São ingressos, janta, lanchinho, estacionamento, gasolina, pedágio, uma compra qualquer, lá se foi um belo bocado de grana, se fizer isso quatro vezes num mês (ou nove como é o caso dos indicamos a melhor filme nesse ano) se vai à falência. Assim vou um tanto desenformado para a frente da TV, como no ano passado.

Mais um ponto de inquietação é a minha decepção com os vencedores das últimas edições. O Oscar tem mostrado como é fácil dizer que um filme ruim é bom. Tento explicar…

No ano passado (2012) venceu O Artista, um filme que não é de todo ruim, se tivesse sido rodado em 1928, com Chaplin no papel principal… Venceu de outro que não é um clássico, A Invenção de Hugo Cabret, mas que de longe é muito melhor que o francês vencedor mudo. Ou sério, alguém realmente ainda acha (depois do fervor da crítica) genial fazer um filme mudo em preto-e-branco nos anos 2010? Alguém que foi assistir O Artista no cinema e ficou tão emocionado com a genialidade da obra que foi procurar os clássicos envelhecidos nas prateleiras das megastores e assistiu tudo e mais um pouco depois? Duvido!

Antes, em 2011, o que dizer d´O Discurso do Rei, que foi o melhor entre Toy Story 3 (sim, o desenho animado), Cisne Negro ou A Rede Social? E no ano anterior ainda (2010) um tal de Guerra ao Terror venceu do blockbuster Avatar! Essa foi piada mesmo. Esse tal Guerra ao Terror ninguém nem deve lembrar mais, ou melhor, ninguém deve ter assistido sem antes ter se iludido com as letras garrafais na caixinha do DVD: “Vencedor do Oscar”. É um filme pequeno, com uma história pra lá de duvidosa, com a atuação de um ‘astro’ chamado Jeremy Renner, ator de uma expressão só. Avatar também não é nenhuma obra prima, mas é o filme de maior bilheteria de todos os tempos, que deu um novo fôlego pra toda industria cinematográfica, tornando rentável o 3D, acima disso, é desse tipo de blockbuster que hollywood vive e não dos filmes de baixo orçamento que fazem seu custo na bilheteria. Mas deixa pra lá, sempre tenho fé de que as coisas irão melhorar!

Sobre esse ano, especificamente, me deixa feliz ver que Steven Spielberg está no páreo com um filme realmente digno de vencer, Lincoln. Espero que a academia premie ele, que já venceu como diretor duas vezes e como filme uma, e não deixe para premiá-lo de novo mais tarde com uma porcaria, como fizeram com o coitado do Scorcese, em Os Infiltrados. O favorito do momento é Argo, que tem o sangue novo de Ben Afleck, um diretor correto, oposto do ator canastrão. Correm por fora, As Aventura de Pi, A Hora mais Escura e o ótimo O Lado Bom da Vida. Ainda, pra completar os indicados, temos o vencedor da Palma de Ouro, Amor; o musical Os Miseráveis; o novo do Tarantino, Django Livre; e o mal traduzido The Beats of Southern Wild, ou como foi lançado no Brasil, Indomável Sonhadora, credo!

Para diretor o vencedor seria obviamente Ben Afleck, se tivesse indicado, mas não está (!?), assim o páreo fica duro: Spielberg ganhar pela terceira vez?; Ang Lee de novo? Um novato? Jogo as minhas fichas que a Academia vai querer uma novidade ali pra ter mais um cara que tenha força de cavocar mais uns ingressos com o rótulo “Do vencedor do Oscar”, então fico com o tal David O. Russel, de O Lado Bom da Vida, que bateu na trave em 2010 com o bom O Vencedor.

Para ator há uma unanimidade em dizer que Daniel Day-Lewis é o ganhador. Ele já arrematou o careca dourado duas vezes por Meu Pé Esquerdo e por Sangue Negro e concorre pela quinta. Para atriz, eu não sei, tem essa Jessica-não-sei-das-quantas-Chastain que tá em tudo que é filme hoje em dia, nem sabia que ela existia, e tem a bonitinha Jennifer Lawrence, que faz o Jogos Vorazes, que a gurizada gosta. As duas bateram na trave há dois anos, a primeira com o bom Histórias Cruzadas, e a segunda com uma atuação memorável em O Inverno da Alma. Por outro lado, dizem os especialistas, que a atriz que tem grandes chances é veterana francesa Emmanuellle Riva, do nostalgico Hiroshima mon amour, que neste ano concorre por Amor.

Por fim, pela primeira vez, desde que eu me conheço, espero que vença um filme de animação que não é da Pixar. Valente até que é bonzinho, mas acaba por aí. O filme que assisti e me surpreendeu mesmo foi o infantil Detona Ralph, da Disney, que explora o universo dos videogames com um roteiro incrível sobre nosso lugar no mundo. Vale a pena conferir. Nas cópias brasileiras (não sei se mundo afora também) a animação trouxe antes da sua exibição cópias do curta Paperman, que concorre a melhor curta-animado e desde já e o meu favorito!

Então, antes de me alongar aqui, eis meus palpites para o Oscar 2013. Pus um asterisco nos quais, eu acho, que serão os vencedores. Boa sote e depois voltamos com a raspa do tacho.

Melhor filmelincoln-poster_743x1100

  • Argo
  • Django Livre
  • As Aventuras de Pi
  • Lincoln *
  • A Hora Mais Escura
  • Os Miseráveis
  • O Lado Bom da Vida
  • Indomável Sonhadora
  • Amor

Melhor ator

  • Daniel Day-Lewis – Lincoln *
  • Joaquin Phoenix – O Mestre
  • Denzel Washington – O Voo
  • Bradley Cooper – O Lado Bom da Vida
  • Hugh Jackman – Os Miseráveisargo-poster1

Melhor atriz

  • Jessica Chastain –A Hora Mais Escura
  • Naomi Watts – O Impossível
  • Jennifer Lawrence – O Lado Bom da Vida *
  • Emmanuellle Riva –Amor
  • Quvenzhané Wallis – Indomável Sonhadora

Melhor ator coadjuvante

  • Alan Arkin – Argo *
  • Philip Seymour Hoffman – O Mestre
  • Tommy Lee Jones – Lincoln
  • Christoph Waltz – Django Livre
  • Robert De Niro – O Lado Bom da Vida

Melhor atriz coadjuvante

  • Amy Adams – O Mestrezero-dark-thirty-releases-a-uk-poster-121641-00-1000-100
  • Sally Field – Lincoln
  • Anne Hathaway – Os Miseráveis *
  • Helen Hunt – As Sessões
  • Jacki Weaver – O Lado Bom da Vida

Melhor diretor

  • Ang Lee – As Aventuras de Pi
  • Steven Spielberg – Lincoln
  • Michael Haneke – Amor
  • David O. Russell – O Lado Bom da Vida *
  • Benh Zeitlin – Indomável Sonhadora

Melhor roteiro original

  • Mark Boal – A Hora Mais Escura *
  • Quentin Tarantino – Django Livre 
  • Michael Haneke – Amor
  • Wes Anderson, Roman Coppola – Moonrise Kingdomsilver linings playbook
  • John Gatins – O Voo

Melhor roteiro adaptado

  • Chris Terrio – Argo
  • Lucy Alibar, Benh Zeitlin – Indomável Sonhadora
  • David Magee – As Aventuras de Pi
  • Tony Kushner –  Lincoln
  • David O. Russell – O Lado Bom da Vida *

Melhor filme em lingua estrangeira

  • Amor (Áustria) *
  • A Royal Affair (Dinamarca)
  • Kon-Tiki (Noruega)
  • No (Chile)
  • War Witch (Canadá)

Melhor longa animadoDjango-Unchained-Poster

  • Valente 
  • Frankenweenie
  • Detona Ralph *
  • ParaNorman
  • Piratas Pirados!

Melhor trilha sonora original

  • Dario Marianelli – Anna Karenina
  • Alexandre Desplat – Argo
  • Mychael Danna – As Aventuras de Pi
  • John Williams – Lincoln*
  • Thomas Newman – 007 – Operação Skyfall

Melhor canção original

  • “Before My Time” – Chasing Ice
  • “Everybody Needs A Best Friend” – Tedlife of pi
  • “Pi’s Lullaby” – As Aventuras de Pi
  • “Skyfall”- 007 – Operação Skyfall*
  • “Suddenly” – Os Miseráveis

Melhores efeitos visuais

  • O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
  • As Aventuras de Pi
  • Os Vingadores*
  • Prometheus
  • Branca de Neve e o Caçador

Melhor maquiagem

  • Hitchcock
  • O Hobbit: Uma Jornada Inesperada*
  • Os MiseráveisOPCC_01_AMOUR_8.14_Layout 1

Melhor fotografia

  • Anna Karenina
  • Django Livre
  • As Aventuras de Pi
  • Lincoln
  • 007 – Operação Skyfall*

Melhor figurino

  • Anna Karenina
  • Os Miseráveis
  • Lincoln*
  • Espelho, Espelho Meu
  • Branca de Neve e o Caçador

Melhor direção de arte

  • Anna Kareninabeats-of-the-southern-wild-movie-poster
  • O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
  • Os Miseráveis*
  • As Aventuras de Pi
  • Lincoln

Melhor documentário

  • 5 Broken Cameras
  • The Gatekeepers
  • How to Survive a Plague
  • The Invisible War
  • Searching for Sugar Man

Melhor documentário de curta-metragem

  • Inocente
  • Kings Point
  • Mondays at Racine
  • Open Heart
  • Redemption

Melhor montagem

  • Argo
  • As Aventuras de Pi
  • Lincoln
  • O Lado Bom da Vida
  • A Hora Mais Escura*

Melhor curta

  • Asad
  • Buzkashi Boys
  • Curfew
  • Death of a Shadow (Dood van een Schaduw)
  • Henry

Melhor curta animado

  • Adam and Dog
  • Fresh Guacamole
  • Head over Heels
  • Maggie Simpson in “The Longest Daycare”
  • Paperman*

Melhor edição de som

  • Argo
  • Django Livre
  • As Aventuras de Pi
  • 007 – Operação Skyfall*
  • A Hora Mais Escura

Melhor mixagem de som

  • Argo
  • Os Miseráveis
  • As Aventuras de Pi
  • Lincoln
  • 007 – Operação Skyfall*

Ainda sobre o Oscar, saiu para comemorar essa 85º edição um pôster conceitual onde as estatuetas ganharam, em ordem cronológica desde a primeira edição, um formado que representa o filme vencedor. É algo simples, mas muito bem executado que merece os melhores elogios aos publicitários autores da ideia, segue abaixo e é até bacana tentar relembrar e adivinhar o que cada um representa.

oscar_full

Se alguém aí quiser dar uma olhada nos posts das edições anteriores do Oscar escritas neste blog, seguem os links: 2012, 2011, 2010 e 2009.

Fábio Prina_19/02/2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s