O Muro em Porto Alegre

A notícia não é nova, mas ainda não tinha encontrado aqueles 15min de ócio para registrar aqui. Roger Waters virá a Porto Alegre, com a maior turnê da história do rock progressivo, The Wall.

Isso não é um boato não! Já tem dia e hora marcada, o local ainda está à definir, mas fala-se muito no Olímpico Monumental, já que o campinho do aterro estará em reformas para a Copa na ocasião. O dia histórico será 17 de março, do próximo ano, um sábado que perpetuará na história, assim como aquele longíncuo março de 2003 ainda faz.

Para os pegos de surpresa, Roger Waters, além de ser o Richard Gere do rock, foi baixista, vocalista, fundador e gênio musical da maior e melhor banda de todos os tempos, o Pink Floyd. Desde  de guri, quando tocava com a galera na Universidade de Cambrigde até o início dos anos 80, quando saiu da banda, foi reverenciado pela sua criatividade a frente das letras que marcaram a história da música.

Essa será a segunda passagem do semideus pelos pagos do Rio Grande. Como dito antes, ele esteve por aqui no dia 12 de março de 2003 e quase completará 9 anos da sua histórica apresentação da turnê In the Flesh, a qual fez os fâs derramarem lágrimas no gramado sagrado da Azenha. Waters ainda teve mais uma passagem pelas terras tupiniquins em meados de 2007, mas excluiu a capital gaúcha de sua turnê, Dark Side of the Moon, onde apresentava na íntegra o álgum homônimo dos tempos do Pink Floyd.

Voltando ao que virá, lá se vão 44 anos da fundação do Pink Floyd. Em 1967 era lançado o disco The Pipper at the Gates of Down, que juntamente com o álbum Sgt. Peppers Lonenly Hearts Club Band, dos Beatles, seria o marco inicial da música psicodélica mundo afora. Foram diversos discos históricos, incluindo a fase de ouro da banda, iniciada por Dark Side of the Moon, complexo e dinâmico disco progressivo, em 1973, e encerrado exatamente por The Wall, uma ópera rock sem prescedentes, até hoje reverenciada como a grande obra da banda, em 1977. Aos, 68 anos, Waters é o único membro original da banda que continua na ativa, esbanjando energia e pretenção em suas apresentaçãos.

The Wall, o disco, foi um sucesso absoluto, galardoado com Platina 23 vezes. Chegou ao topo dos mais vendidos logo após o lançamento e parmaneceu ali por muito tempo, hoje é considerado o 3º álbum mais vendido de todos os tempos do concorrido mercado norte-americano. Após seu lançamento, em 1980, as apresentações de The Wall ganharam sua primeira montagem, com 27 shows apenas na Inglaterra, Alemanha e nos EUA, que acabaram dando prejuízo para a banda, devido a sua grandiosidade. Em 21 de julho de 1990, já atuando solo, o músico encenou a mega-produção em Berlin, na Alemanha, na época para fazer o maior concerto ao ar livre de todos os tempos, para homenagear o país pela queda do famoso muro, que acontecera um ano antes. Em diversas partes do planeta o show foi transmitido ao vivo na ocasião e em 2003 ganhou uma versão luxuosa em DVD. No Brasil, ainda pode ser encontrado em uma edição simples, digna de ser vendida em revistas de quinta categoria, em bancas de rodoviária, por aí.

Porém, mesmo com essa bagagem toda, comparada com a nova roupagem de The Wall Tour, os velhos show parecem brincadeiras de jovens despretenciosos. A estrutura agora trata-se de um muro de 137 metros de largura e 11 de altura, montado entre o palco e a plateia. São 424 tijolos que dão forma a super obra, contruída em 45 minutos, enquanto se é apresentada a primeira parte do show. São 172 alto-falantes, incluindo sorrounds e monitores, mais pirotecnias para dar vida ao espetáculo. 23 projetores são responsáveis pelo movimento que será exibido no próprio muro, com animação original de Gerald Scarfe, que também animou frames para o filme Pink Floyd The Wall, de Alan Parker, lançado nos cimemas em 1982. Ainda, há espaço para o Professor, a Esposa e a Mãe, três personagens que ganham forma através de gigantes bonecos infláveis, de 10 metros de altura.

Tudo isso, exibido nos cinco continentes, iniciado em Toronto, no Canadá, dia 15 de janeiro de 2010, e com encerramento previsto, até então, no dia 25 de março de 2012, no Rio de Janeiro. Apenas o palco usado para os shows é o mais caro e ambicioso da história, com o valor estimado em 37 milhões de Euros. No Brasil, a apresentação será realizada  em três cidades, além de Porto Alegre e Rio, também em São Paulo, que ganhará duas datas.

Curiosidade: em um show da turnê na O2 Arena, em Londres, no dia 2 de maio deste ano, Waters convidou ao palco dois remanescentes da formação clássica do Pink Floyd: David Gilmour e Nick Manson, para dar uma canja na música Outside the wall, que encerra o espetáculo. Rick Wright, falecido, foi o único não presente, daqueles mesmos que tornaram a obra realidade.

A expectativa é grande. Os números surpreendentes e o grande espaço que a mídia vem dedicando dão conta que será um dos maiores eventos musicais da história. Ainda não há informação sobre os valores das entradas, mas a abertura das bilheterias está prevista para setembro por aqui.

Mais Pink Floyd para fãs

Coincidentemente, ou não, será lançado por aqui, no calor da febre Waters, uma série de produtos do Pink Floyd, para encher os olhos de qualquer fã e os bolsos de qualquer gravadora. É um verdadeiro ‘pacotão psicodélico’ com o relançamento de toda obra da banda, mais alguns quitutes, chamados também de versões expierence e immersion dos discos.

26 de setembro – Se você não gastar toda sua grana comprando o lugar mais VIP do estádio para o show The Wall, pode passar em uma loja para conferir a versão remasterizada dos 14 álbuns do Pink Floyd, que podem ser comprados separadamente ou em um box chamado Discovery; Ainda, chega ao mercado também as edições Experience e Immersion do disco Dark Side of the Moon, incluindo uma versão com seis discos (credo!!!), em DVD, CD e Blue-Ray, com trechos de gravações, reportagens e afins;

7 de novembro – A Foot In The Door – The Best of Pink Floyd, coletânia com 16 músicas que marcaram a história da banda, com material gravado no show no Wembley Stadium, em 1974; Mais as edições Expierence e Immersion do disco Wish You Were Here;

27 de fevereiro 2012 – Um dia antes do meu aniversário, sairá as edições Expierence e Immersion de The Wall, a segunda, com um total de sete discos, entre CD, DVD e Blue-Ray. Todo material também será lançado em vinil e downloads digitais. Tá aí uma boa dica de presente pra quem quiser me fazer uma surpresinha.

Ufa! Era isso.

[ATUALIZADO – 10/10] Devido ao aumento para oito shows na Argentina, as datas das apresentaçõs de Waters no Brasil foram reagendados. Em Porto Alegre o espetáculo acontece no Estádio Beira-Rio, no dia 25 de março. Valores dos ingressos e outros serviços do show ainda não foram divulgados.

[ATUALIZADO 2 – 14/10] O primeiro lote de ingressos para a turnê The Wall em Porto Alegre, exclusivos para os fãs cadastrados no site oficial do músico, saiu com preços exageradamente salgados e discutido (pelo menos mencionado) neste post aqui.

Fábio Prina_19_07_2011

Anúncios

Senta o dedo nessa porra!

Pois é, o festival de frases feitas está para acontecer.

Foi lançado nesta semana o trailer do filme Tropa de Elite 2, continuação do sucesso de pirataria e de plágio de roteiro mais popular no cinema brasileiro nos últimos anos.

Para aqueles que tem memória curta, a saga conta a história da BOPE, do Capitão Nascimento, da corrupção na polícia brasileira, do tráfico, enfim, etc… O primeiro filme, para muitos, é o maior fenômeno da história do cinema nacional, não apenas pela acessibilidade à obra, através de uma cópia de serviço vendida nos camelôs meses antes da estreia da pelicula no cinema. Mas também pela identificação do público com a obra, em especial, com a realidade cotidiana nas metrópoles e pela produção impecável, que trazia cenas de ação convincentes aos certames brasilis. Coisa que é muito rara por aqui.

Ainda na época do lançamento de Tropa de Elite (José Padilha, 2007), muitos camelôs vendiam desenfreadamente uma continuação, também intitulada Tropa de Elite 2, que na verdade era o excepcional documentário Notícias de uma Guerra Particular, de João Moreira Salles e Kátia Lung, lançado nos cinemas e em vídeo pela VideoFilme.

Tropa de Elite 2 chega aos cinemas dia 8 de outubro de 2010, com Wagner Moura e André Nascimento no elenco e a presença de Seu Jorge, como o grande vilão da função. José Padilha (do documentário Ônibus 174) volta à direção da produção.

Confira abaixo o trailer:

Vi isso em @marcelazini

Fábio Prina_29/06/2010

Politicamente Correto!

Uma vez vampiro era vampiro…verdadeiro vampiro” Cacá – Velho Reclamão

Genial… vi esse vídeo no blog do colega de jornalismo Vinícius Ghise! Isso é para termos uma ideia de como o politicamente correto acabou com o nosso mundo! E como se tem porcaria hoje em dia como se tinha antigamente.

O quadro se chama Massaroca, e faz parte do programa Metrópolis da TV Cultura. Vale e muito a pena dar uma espiada.

Você acha que isso é um programa de comédia?

Fábio Prina_05/02/2010

Salve Geral vai ser o Brasil no Oscar

O filme brasileiro escolhido para tentar uma indicação ao Oscar 2010 é Salve Geral, do diretor Sérgio Rezende. Que venceu a disputa pela vaga entre com outras nove produções do cinema nacional.

Inspirado no fatídico Dia das Mães de 2006, onde o estado de São Paulo foi tomado por rebeliões conduzidas pelo Primeiro Comando Capital (PCC), o filme conta a história de Lúcia (Andréia Beltrão) uma viúva de classe média que sonha em tirar o filho Rafael (Lee Thalor) da prisão.

Em suas frequentes visitas à penitenciária, Lúcia conhece a advogada Ruiva (Denise Weinberg) ligada à organização criminosa. Precisando do dinheiro, ela aceita realizar pequenas tarefas que também a conectam a facção. Paralelamente o PCC passa por uma luta interna pelo poder, ampliada pelo confronto dos prisioneiros com o sistema carcerário.

Quando o governo decide transferir, de uma só vez, centenas de presos para penitenciárias de segurança máxima no interior do estado, o Comando envia a ordem para que seus integrantes realizem uma série de ataques.

Trailer de Salve Geral

A produção é da Toscana Filmes e a distribuição é realizada pela Sony. Salve Geral chega aos cinemas no dia 2 de outubro.

A cerimônia do Oscar acontece no dia 5 de março de 2010, no Kodak Theater, em Los Angeles, EUA. A lista final dos indicados em todas as categorias para concorrer ao prêmio mais conhecido do cinema mundial sái no final do mês de janeiro.

Fábio Prina_21/09/2009

É proibido fumar!!!

Campanha_Lei_Antifumo_Governo_de_São-Paulo

A coisa que mais me deixou triste com todas essas leis e incentivos de compate ao fumo foi a publicidade. Não a publicidade contra o fumo, mas o fim daquela que promovia ele. Achava o máximo pegar uma caixa de Marlboro e dizer que era o carro do Senna. Ou senão ver aqueles caras da Hollywood escalar montanhas na Austrália, surfar no Havaí ou esquiar no Alaska, e, logo em seguida, acenter um branquinho fininho.

123565052359

“Foto acima reproduz uma pessoa de origem afro-brasileira com um chocolate entre os dedos”. Não é impressão, às vezes o politicamente correto soa idiota e preconceituoso

Mas vá lá, o politicamente correto e ficar bem com a opinião pública estão super na moda, então temos que nos adequar aos novos tempos. Para ter uma ideia disso, até os deliciosos Cigarrinhos de Chocolate ® da PAN tiveram que desaparecer do mapa, culpa desse tal de novos tempos. Desse modo, neste dia 7 de agosto, sexta-feira, entra em vigor a Lei Antifumo no estado de São Paulo.  A nova legistação estabelece que fica proibido fumar em ambientes fechados de uso coletivo como bares, restaurantes, casas noturnas e outros estabelecimentos comerciais. Até mesmo os fumódromos em ambientes de trabalho e as áreas reservadas para fumantes em restaurantes ficam proibidas. A nova legislação estabelece ambientes 100% livres do tabaco.

Para os fumantes e afins, o uso da droga lícita está permitida apenas para o local doméstico, excluindo areas sociais de condomínios e prédios, e também parques e locais abertos. Universidades, bares, festas, e todo o tipo de evento onde dá pra escapar e pegar um ‘ar livre’, agora pode ser uma razão legal para ser multado e até detido.

Essa lei, me lembra além de um post que publiquei sobre o terrorismo nos maços de cigarro, uma outra postagem sobre um texto muito pertinente do cronista gaúcho David Coimbra. A lei é diferente, mas o assunto dialoga, nas palavras dele, o autor recorre ao diálogo entre o Pequeno Príncipe e o rei que ordenava qualquer ser do univerno, no livro de Exupéry, para dizer que cada lei, cada ordem, deve ser dada onde ela possa ser cumprida. Isso, na ocasião, se aplicava a Lei Seca, que por incrível que pareça está em vigor, com severas implicações para os seus infratores.

Acredito friamente que este será um caso de reicidência em vigorar uma lei imbecil. Não que eu seja contra iniciativas legais que possam inibir o uso do Álcool ou do Cigarro, pelo contrário, quero que isso exista, mas de uma forma não estúpida como essa. Afinal, como aponta Coimbra no seu texto “todos sabem que uma ordem impossível de ser cumprida… não será cumprida! (…). A aplicação de tal lei é plausível e até recomendável mas se torna ficção”.

Interessante vai ser voltar ao assunto daqui um tempo, ou até mesmo acompanhar via noticiários, o que mudou com a Lei Antifumo. Se os resultados forem tão espetaculares com a Lei Seca, podemos esperar leitos ocupados por vítimas de imprudência no trânsito, morrendo ao lado de um caso grave de efizema pulmonar. A história insiste em continuar.

É proibido fumar – Sucesso do Skank – ideal para tocar nos bares e boates e lembrarem seus frequentadores do que há uma lei, um aviso e fogo na história

Fábio Prina_07/08/2009

Peixes fritos e diploma

Texto de Paulo Ribeiro publicado originalmente no jornal Pioneiro (Caxias do Sul – RS – 24/06/09)

A decisão do Superior Tribunal Federal (STF), que extinguiu a obrigatoriedade do diploma para o exercício do Jornalismo (e misturou cozinha com redação, peixes fritos com ética), é de última instância e sobrou para nós os protestos.

E é preciso que eles sejam conscientes. Escritor, como os românticos de outros tempos, poderia evocar aqui o direito de “ser jornalista” por gostar do hábito da escrita. Bobagem. Hoje, a sociedade, a clientela, quer alguém habilitado, com formação específica, técnica e eticamente preparado para o exercício da atividade jornalística.

Talvez  seja válido também recordar aos ministros que liberdade de expressão não é o mesmo que liberdade de informação, que é o que distingue a prática do Jornalismo do direito que a Constituição assegura a todo cidadão.

Mas, por outro ângulo, até que é em boa hora a decisão do Tribunal, que gerou esta onda de protestos. A profissão de jornalista, até aqui, era regulada por um decreto-lei do tempo da ditadura, normalizada por um ato da Junta Militar. Era uma forma de “cassar” jornalistas sem canudo que se manifestassem contra o regime instalado.

Mas os tempos mudaram. As formas de comunicação evoluíram, as ferramentas do jornalismo se tornaram tão específicas que a obrigatoriedade de uma formação universitária é uma realidade imposta pelo mercado. E não só: o compromisso social do jornalismo, as balizas éticas da profissão, a indispensável formação humanística, inerente à atividade, só se adquire mesmo na universidade.

Portanto, somado aos nossos protestos de agora, o que se precisa é um Projeto de Lei no Congresso Nacional que regulamente e normalize a profissão dos Jornalistas, bem como a criação de órgãos que os fiscalize. É o momento, quem sabe, de se encaminhar a criação de um Conselho de Imprensa, instituição que serviria para acompanhar os atos dos profissinais diplomados no exercício de uma profissão que lida com questão tão delicada como a informação.

Como se vê, “liberar geral” o jornalista é uma situação intrincada, perigosa, pois uma notícia, uma opinião, pode ser usada para favorecer grupos econômicos, políticos, corporativos, e fugir da sua função principal, que é o compromisso com a verdade e a responsabilidade social. A reconquista de nosso diploma recomeça agora, com a nossa voz no Congresso, em Brasília.

Fábio Prina_26/06/2009

Tarantino is a basterd

O aguardado novo filme de Quentin Tarantino, Bastasdos Inglóros, já viu a luz do dia. E parece ter agradado os espectadores no Festival de Cannes, que acontece até este domingo no balneário francês. Por terras brasileiras, a produção que reúne elenco de diversos países e aposta numa fábula em meio a Segunda Guerra, deve ancorar nos cinemas apenas em outubro. Isso se não houver nenhuma mudança de ideia das distribuidoras. Abaixo segue um texto sobre a premiere mundial da super produção tarantinesca.

“Faço filmes para todo o planeta Terra”, diz Tarantino em Cannes*

Texto escrito originalmente por Orlando Margarido, direto de Cannes – França, para o portal Terra.

Bastardos Inglórios, o novo filme do diretor Quentin Tarantino apresentado esta manhã em Cannes na competição oficial, poderia ser chamada de uma fantasia de vingança judia em tom de comédia, como definiu um jornalista na entrevista com o cineasta e o elenco da fita logo depois da exibição.

Mas não é como Tarantino prefere chamar essa história fantasiosa sobre uma força rebelde liderada por um americano (Brad Pitt), com integrantes de várias nacionalidades, que luta contra os nazistas na França ocupada. “Alguns me perguntam se é um conto de fadas, pois o que esses homens fazem é o que todo mundo gostaria de ter visto acontecer na Segunda Guerra”, comentou o diretor.

“Há alguns aspectos corretos nessa definição, já que essa trama é fantasiosa, não aconteceu; mas prefiro definir como uma tentativa de mudar o curso da história da maneira mais plausível possível; essa foi o maior desafio do filme”, completou.

Desde o início, o jogo de ficção se impõe, quando um oficial alemão (Christoph Waltz) especialista em descobrir judeus escondidos liquida com a família da jovem judia Shosanna (Mélanie Laurent) e a deixa escapar. Tempos depois, sob uma nova identidade, ela reencontrará o carrasco na sala de cinema da qual é proprietária em Paris, e planeja uma vingança colossal. Em paralelo, os rapazes do bando de Aldo Raine (Brad Pitt), continuam a perseguir oficiais nazistas até tentar chegar a Hitler, numa cena final típica da violência ensurdecedora de Tarantino.

O elenco ainda conta com Eli Roth, Mike Myers, Michael Fassbender e Diane Kruger.

Um dos aspectos fundamentais, segundo Tarantino, para que o filme atingisse a intenção de verossimilhança era que os personagens de várias nacionalidades fossem vividos por atores da respectiva língua. “Não só isso, mas que também fossem fluentes em outra língua quando o papel tivesse a característica, ou nada fluentes quando a situação assim exigisse”.

O exemplo do alemão Daniel Brül, o protagonista de Adeus Lênin, é significativo no papel de um ator famoso e herói de guerra que fala francês com fluência para conquistar Shosana. “Sem esse compromisso dos atores, o filme soaria artificial e não teria o aspecto de veracidade que eu quis buscar”, completou. Bem humorado e às gargalhadas durante toda a entrevista, ele brincou: “o bacana desse filme é que todos os atores estão em seus devidos lugares”.

Tarantino emprestou o título de seu filme de um thriller de espionagem de 1978, Inglorious Bastards, de Enzo Castellari, do qual é fã, e apenas mudou-o no original para Basterds. “Não quero explicar muito isso, mas tem a ver com o sotaque de alguns americanos no filme”.

A trama é nova e não tem a ver com a fita anterior. O roteiro já existia há mais de quatro anos e foi sendo desenvolvido aos poucos, com a chegada de alguns atores. Assim também foi lhe chegando a história. “É um filme de gênero, e eu adoro os gêneros, o faroeste, o musical, o terror…”.

Bem recebido pelos jornalistas, Bastardos Inglórios tem diversas referências ao mundo do cinema, como é habitual na obra de Tarantino, um cinéfilo declarado. “Me inspirei muito em Heaven’s Gate (no Brasil, Portal do Paraíso, de Michael Cimino) para esse filme”.

Sobre o fato de decidir mostrar o filme no Festival de Cannes, ele comentou: “todo o mundo está aqui, jornalistas, atores e diretores de todos os países; isso combina comigo, pois faço filmes para o público de todo o planeta Terra”. A fita tem previsão de estréia no Brasil em 23 de outubro.

Novos posteres:

Não há como negar que o marketing cinematográfico está cada vez melhor:

inglouriousbasterds_15

Brad Pitt is a Basterd

inglouriousbasterds_16

Eli Roth is a Basterd

inglouriousbasterds_18

Diane Kruger is not so Basterd…

inglouriousbasterds_19

…she neither

inglouriousbasterds_20

I don´t fucking know who that bastard is!

Fábio Prina_21/05/2009